domingo, 11 de janeiro de 2009

Rali Gaza-Rocinha

                 Um foguete é lançado. O pneu traseiro do Caveirão se incendeia, deixando um rastro de lava ao chão batido, até consumir-se em arames. O rodado fica vazio. Tatuado com triângulos de David, o mostro sai, claudicando. A histeria toma conta. Mães empapam de lágrimas os alcorões da Igreja Universal, vociferando salmos. "É só uma contra-ofensiva" — resmunga o oficial com dois pentagramas cintilantes nas ombreiras.

                 As estatísticas da fidelidade digital filtram keffiehs do mal. Nas covas rasas, o descarte da inocência.

Nenhum comentário: