quarta-feira, 1 de agosto de 2007

Epitáfio para um Amor

Aqui jaz, para sempre, o impróprio ente
Natimorto foi, pois que era impossível
Fria terra o acolhe ainda quente
Eterna saudade resta ao desprezível

Nenhum comentário: