terça-feira, 7 de abril de 2009

Canção a Olavo Bilau

Caralhinho não se atreva
A querer meter na bunda
Pretensão de tão longeva
Fica além do que aprofunda

A boceta não tem dente
Mas castiga na medida
Não aperta o pau da gente
Nem carece de cuspida

Se a donzela é recatada
Das que tomam limonada
É melhor ficar esperto

Segurou merda travada
Pra cagar de madrugada
Se borrar vai quase certo

Nenhum comentário: