quarta-feira, 1 de abril de 2009

Bobo

Sou tão bobo
Que até boboreio
O fel por bom-bocado

Sou tão bobo
Que me boboro
Com teu riso mais guisado

Em estepes rarefeitas
Ufano-me tal lobo:
Pensa que não sou bobo?

Por que o primeiro?
Por que o de abril?
Culpa do cara da bombril?

Até aquele fim de março
Se fui feliz algum dia
Eu era bobo e nem sabia

Nenhum comentário: