sábado, 10 de novembro de 2007

Quero uma garota bem gótica


Quero uma garota bem gótica
Com saia e botina e crucifixo
Toda maquiada, bem exótica
Declamando um poema prolixo

Quero uma garota bem gótica
Vou agarrá-la pela cintura
Pô-la de quatro, bem erótica
Na laje de uma sepultura

Quero uma garota bem gótica
De coxas brancas, pretos pentelhos
Chupão visceral na carótida
Bimbar até ralar seus joelhos

Quero uma garota bem gótica
Teus cabelos serão o meu fulcro
O cio da loba neurótica
Uivando prazeres no sepulcro

Quero uma garota bem gótica
Tonta de vinho, podres arranjos
A morte é vida em outra ótica
E foda-se Augusto dos Anjos!

Nenhum comentário: